SALÁRIOS E BENEFÍCIOS PARA A POPULAÇÃO SUL-MATO-GROSSENSE

O programa “Lixo Zero Social 10”, do Sistema Iner de Resíduos Sólidos, tem como objetivo solucionar a destinação correta de 100% do lixo, cumprindo assim os desafios da Lei nº 12.305/2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Por meio desta, visa à melhoria da educação e da cidadania, com ações sociais voltadas aos mais carentes, à geração de empregos e renda, bem como acabar com os lixões em todo Mato Grosso do Sul.

No Brasil, cerca de 3.334 dos 5.570 municípios ainda possuem lixões, trazendo assim muitos malefícios para o meio ambiente, prejudicando também a saúde da população, pois o acúmulo de lixo contamina a água e o ar, além de contribuir para a proliferação de insetos que podem causar doenças.

Além dos benefícios à nossa saúde e de uma melhor qualidade de vida dos cidadãos, o sistema Iner de Resíduos Sólidos fornecerá novas oportunidades de empregos e capacitará os envolvidos, favorecendo famílias que hoje não possuem uma renda salarial e diminuindo o índice de criminalidade, dando oportunidade de crescimento pessoal e profissional à nossa população.

Jomateleno dos Santos Teixeira, presidente da Confederação do Elo Social Brasil, disse que a organização implantará, no Mato Grosso do Sul, 21 prédios para atendimento à comunidade carente, onde cada espaço contemplará 200 famílias por dia com vários tipos de atendimentos nas áreas jurídica, psicológica, de saúde, educacional e de assistência social. Serão também ministrados, à população, cursos para 720 pessoas por mês, no que tange às áreas de inclusão social, dentre os mais variados temas. Dessa forma, garante-se melhor qualidade de vida aos cidadãos locais.

Outro objetivo da Instituição é construir 21 Centros de Triagem e Transbordo (CTTs) e 21 cooperativas de trabalho. Segundo o presidente Jomateleno, “O objetivo é acabar com o problema do lixo, dando dignidade aos ex-catadores, que terão a opção de se tornarem tapeceiros, restauradores de móveis ou decoradores ou ainda de trabalharem nas usinas na função de selecionador de riquezas”. 

Outra boa notícia é que, além das instalações dos centros de atendimento, cooperativas e CTTs, serão implantadas usinas para incineração de lixo hospitalar e químico, compostagem e cremação de animais. Assim, todas essas implementações deverão gerar, em 2019, quase quatro mil empregos em Mato Grosso do Sul. 

De acordo com a instituição, as remunerações variam entre 03 (três) e 20 (vinte) salários mínimos. Após todas as implantações estarem em pleno funcionamento, Mato Grosso do Sul será um estado ainda melhor para se viver e trabalhar.

Texto: Camila Barbosa e Elenice Interlando


70 visualizações

Diretoria de Implantação de Projeto:

Rua Cecília Bonilha nº 145, São Paulo - Capital - (Sede Própria) Telefone: +55 (11) 3991-9919 Todos os Direitos Reservados​ © 2018

"Movimento Passando o Brasil a Limpo"